Como tirar o melhor proveito de uma feira de negócios

As feiras, de um modo geral, são representativas oportunidades de negócios, que reúnem em um mesmo ambiente uma variedade incrível de marcas, produtos, serviços de diversas partes do país, e até do exterior.

Esses locais são ideais para as relações comerciais, entre fornecedores de produtos, serviços, tecnologia e compradores, especialistas do setor e até mesmo a imprensa.

Mesmo com esse leque de possibilidades o planejamento do evento é indispensável.

Segundo uma pesquisa norte-americana citada pelo jornalista e consultor empresarial Fernando Lummertz em texto publicado no site proexpositor.com.br, apenas 20% dos expositores de feiras de negócios planejam detalhadamente a participação no evento.

Para especialistas do ramo, o planejamento é extremamente necessário porque envolve a exposição da marca e um alto investimento. E ainda, pior que não obter um retorno satisfatório com a estratégia, é mostrar ao mercado uma imagem distorcida da empresa: o fato de estar presente no evento não é suficiente.

No mundo inteiro, a “feira de negócios”, é vista como a mais eficaz ferramenta disponível para as empresas que desejam alavancar seus negócios. Cada vez mais empresas internacionais de promoção de eventos se instalam no país e implantam novas feiras.

Notamos assim, que mesmo encarando o evento mal preparado, o expositor consegue perceber os benefícios dele, que fazem o investimento valer a pena e transformam a feira num bom negócio.

O consultor canadense Barry Siskind afirma que os empreendedores que se queixam de retorno para sua participação em feiras fazem parte do grupo que tem as seguintes deficiências básicas: falta de objetivos, foco errado e inexistência de critérios para avaliar corretamente o retorno do investimento.

O preceito básico, para não ter erro é alinhar a participação em eventos com os objetivos estratégicos da empresa, e claro, trabalhar muito e se dedicar para obter resultados completamente satisfatórios.