O aquecimento do mercado de eventos corporativos

O conceito de evento corporativo vem sofrendo algumas mudanças de uns tempos pra cá, já que as empresas vêm aproveitando o fim de ano não apenas para uma retrospectiva do ano de negócios, onde apresentam os resultados obtidos e a projeção para o próximo ano, mas também para reunir clientes, funcionários e fornecedores para brindar as festas, confraternizar e comemorar.

Dezembro é um mês sazonal para o mercado de eventos corporativos, é o mês em que as empresas de eventos, restaurantes, bares e buffets têm suas agendas de trabalho cheias e uma jornada de trabalho intensa.

De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), a previsão é de aumento no faturamento para o mês de dezembro entre 15% a 20%. Outro ponto destacado pela entidade é em relação ao aumento do número de funcionários no mês: estima-se que tenha um aumento de 5%.

Raimundo Rodrigues, chef do restaurante Le Jady’s, em São Paulo, afirmou, em entrevista ao DCI, que a partir do dia 15 de dezembro começa efetivamente a procura por reservas para confraternizações. “O maior movimento começa na segunda semana de dezembro. Como estamos em uma região bem comercial (Rua Pamplona), muitas empresas nos procuram, após receberem autorização para fechar o pacote.”
Ainda de acordo com o chef, no mês de dezembro há um aumento de até 30% no faturamento.

A grandiosidade desse tipo de evento é bastante variável, já que algumas empresas escolhem grandes espaços para festas, enquanto outras optam por reservar algumas mesas em restaurantes, depende do perfil dos negócios e de seus gestores.

Um evento bem organizado contribuiu para o relacionamento direto da empresa com seus funcionários e, em alguns casos, até mesmo com clientes. É através dele que acontece a interação entre a equipe e até a possibilidade de novos negócios.